Na Mídia

Notícias

Necropapiloscopia identifica quatro dos nove corpos de detentos mortos em rebelião de presídio

Necropapiloscopia identifica quatro dos nove corpos de detentos mortos em rebelião de presídio

Os corpos de quatro detentos dos nove mortos durante rebelião já foram identificados pelas digitais até esta sexta-feira (5).

Resultado de imagem para NECROPAPILOSCOPIA

Outros dois corpos ainda passam por tratamento para serem reconhecidos e outros três precisarão passar por outros métodos de identificação, conforme Instituto de Identificação da Polícia Civil. As vítimas foram mortas durante primeiro motim na Colônia Agroindustrial de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital.

O primeiro corpo a ser identificado foi de Pablo Henrique Alves Silva, de 21 anos. Além dele, também já foram reconhecidos Ravel Nery de Amorim, de 20 anos, David de Oliveira Borges, 19, Waldevir Xavier da Silva, 41. A coordenadora do departamento

 Criminal do Instituto de Identificação de Goiás Ana Paula Vicente esclareceu o procedimento usado para reconhecimento das digitais.

“Os dedos são submetidos a tratamento específicos para recuperação das impressões digitais. Uma espécie de reidratação. Depois disso, faz se a coleta da impressão digital com leitor biométrico, ou tinta e submete a imagem da impressão à pesquisa”, esclareceu.

A papiloscopista esclareceu ainda que os três corpos que não puderam ser identificados dessa maneira podem ser submetidos a análise de arcada dentária, exames de DNA ou antropologia forense, que é o estudo de outras partes anatômicas.

Fonte: Site G1 Goiás

Publicado em 27/05/2019

Image