Droga de rico chega à periferia

 

20121014205755934352u

Traficantes de drogas sintéticas do Distrito Federal sempre tiveram o foco de suas ações voltado para jovens ricos e frequentadores de festas badaladas. Em encontros reservados, normalmente promovidos em mansões nos bairros nobres da capital, bandidos enriquecem com a venda de ecstasy, LSD e lança-perfume. Mas uma quadrilha presa na última segunda-feira revelou a expansão do negócio clandestino nas periferias.

Desde 2010, uma organização criminosa liderada por Raidon de Oliveira dos Santos, 38 anos, especializou-se em comercializar esses tipos de entorpecentes nas cidades mais distantes do Plano Piloto. No Recanto das Emas, a boate Mirage Club, na Quadra 601, servia de ponto para distribuição dos tubos carregados de éter perfumado, além de ecstasy. Nessas festas, cada unidade de lança-perfume era vendida a R$ 70. Nos lagos Sul e Norte, por exemplo, o usuário paga até R$ 100. Já o comprimido derivado da anfetamina e repassado ao preço de R$ 40 nas altas rodas custava R$ 20 nas regiões administrativas mais pobres.

 

Fonte: CORREIO BRAZILIENSE

 

                                              

 

                                                

Parceiria ASBRAPP/ASSEFAZ

Parceria Assefaz-Bancorbras

Convênio ASBRAPP/ASSEFAZ

A Pharmacêutica-

A ASBRAPP/ASSEFAZ apresenta mais um novo convênio da parceria da Rede de Vantagens: A Pharmacêutica.

O beneficiário atráves de sua carteirinha do Plano de Saúde poderá obter até 15% de desconto. 

A Direção.

PCDF participa da Semana de Segurança Pública

Aconteceu, na data do dia 21/08/2012, a solenidade de abertura da Semana de Segurança Pública, promovida pela Câmara Legislativa do DF. A cerimônia, realizada no plenário da CLDF, contou com a participação de representantes das polícias Civil e Militar do DF, do Corpo de Bombeiros e Detran. 


Na cerimônia de abertura estiveram presentes o presidente da CLDF, Dep. Patrício; o secretário de Segurança Pública, Sandro Avelar; o diretor-geral adjunto da PCDF, Watson Warmling; o comandante do CBMDF, Gilberto Lopes; a subcomandante da PMDF, Vanuza Almeida; o diretor-geral do Detran/DF, José Alves Bezerra; o chefe da Casa Militar do DF,  T.Cel. Rogério da Silva Leão; deputados distritais; representantes do Sinpol e Sindepo e outras autoridades da Segurança Pública.


Durante o evento, que estendeu até sexta-feira 24/08/2012, as quatro corporações realizou palestras, exposições e apresentação de peças teatrais para a comunidade e estudantes dos ensinos fundamental e médio das escolas públicas e particulares do DF.


A Polícia Civil promoveu visitas orientadadoras aos Museus de Armas e Drogas da APC, e de Antropologia Forense do IML; realização de palestras sobre prevenção ao uso de drogas, além de exposição de equipamentos dos Institutos de Identificação, Criminalística e de DNA Forense. Os visitantes puderam assistir à exposição de viaturas policiais e do helicóptero Carcará 2. Policiais das delegacias de Atendimento à Mulher (DEAM) e de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) destribuirão cartilhas com orientações sobre prevenção à violência.

 

FONTE: Divisão de Comunicação/DGPC/PCDF

POLICIAIS CIVIS DO DF QUEIMAM CAIXÃO DURANTE PROTESTO

 

Policiais civis do Distrito Federal realizaram nesta quarta-feira (12) um cortejo com dois caixões entre o Palácio do Buriti e a Câmara Legislativa para protestar por mais investimentos na segurança pública. A categoria está em greve desde 23 de agosto.

Segundo o presidente da Federação dos Policiais Civis e secretário-geral do sindicato da categoria, Divinato da Consolação, os agentes pretendiam acompanhar a votação de um requerimento na Casa, que pede que o administrador do Fundo Constitucional do DF explique como tem aplicado o dinheiro e o suposto baixo investimento em segurança. A sessão não ocorreu devido à falta de quórum.

"O GDF tem dito que não tem recursos para o aumento dos policiais civis. Entendemos que não é verdade, porque o fundo é superavitário, a não ser que ele tenha uma gestão suspeita, irresponsável", afirmou. "Ele alega que não pode dar aumento para a Polícia Civil porque o governo federal está resistindo”, disse.

Nesta quarta-feira, o secretário de Segurança Pública, Sandro Avelar, descartou reajuste para a categoria em 2012. "Não vai ter aumento para ninguém este ano. Há um trabalho que está sendo feito a partir de 2013. É isso que está sendo negociado, algo a partir de 2013. Para 2012, não existe possibilidade”, disse.

Paralisação

Agentes da Polícia Civil do DF decidiram manter a greve em assembleia nesta terça-feira (11). A categoria pede reestruturação da carreira e reajuste salarial de 28%, valor equivalente à inflação acumulada entre 2006 e 2012.

Em entrevista ao G1, o presidente do sindicato do Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol), Ciro José de Freitas, afirmou que a categoria não se reuniu com o governo na última semana.

 

Fonte: G1.com

 

Sinpol se reúne com representantes sindicais em frente ao Palácio do Buriti

Os representantes sindicais de base se reuniram na data de 04/08/2012, desta vez, no acampamento montado pelo Sinpol, em frente ao Palácio do Buriti, em protesto a inércia do GDF e do Governo Federal em atender aos pleitos dos policiais civis.

O presidente do Sinpol Ciro de Freitas afirmou que a greve deflagrada pela categoria está tendo uma excelente adesão, em especial nas delegacias circunscricionais, mas que é preciso cada vez mais a presença dos policiais ao movimento para fortalecê-lo. Ele explicou ainda que a greve não foi considerada ilegal, pois conforme prevê a decisão judicial, 80% do efetivo está atendendo a população do DF. Ciro de Freitas ressaltou ainda que a decisão não prevê qualquer sanção para o policial, somente multa para o sindicato, caso seja descumprida alguma das exigências judiciais.

Em relação ao acampamento montado em frente ao Palácio do Buriti, o presidente informou que chegaram vários pedidos ao Sinpol para que fosse feita alguma movimentação que desse visibilidade ao movimento: “Por isso instalamos tendas na praça Buriti  e colocamos faixas de protesto para chamar a atenção do GDF. Precisamos que o governo se movimente no sentido de buscar uma solução para a implementação dos pleitos acordados com a categoria”.

Quanto ao aumento do efetivo, Ciro de Freitas informou que o Executivo Federal enviou ao Congresso Nacional o PL 4.366/2012, nesta segunda-feira (3), mas somente com provimento gradual em 2014: “Vale ressaltar que este encaminhamento é mais uma vitória da categoria e das entidades de classe da PCDF, pois mesmo não resolvendo de imediato a questão do baixo efetivo, já temos a certeza de que em 2014, o pleito será efetivado”, destaca Ciro de Freitas

Sobre o Plano de Saúde e a reestruturação de carreira, por enquanto, não há qualquer proposta, entretanto a transformação/renomeação do cargo de Agente Penitenciário, já há minuta aprovada pela categoria, que está pronta, mas ainda encontra-se no Ministério do Planejamento.

O vice-presidente, Luciano Marinho, reafirmou que o Governador do DF precisa se envolver diretamente nas tratativas, pois só assim resolverá o impasse criado entre os policiais civis e o GDF, afinal temos um pacto assinado: “O fim da greve depende exclusivamente do GDF, que não pode delegar competência ao Governo Federal. Os movimentos dos policiais civis tem que ter a duração do tamanho do descaso com a categoria”.

MOVIMENTO CLDF – Logo depois da reunião, os diretores do Sinpol e representantes sindicais seguiram caminhando até a Câmara Legislativa, onde o deputado Wellington Luiz leu o requerimento de convocação do gestor do Fundo Constitucional, o subsecretário do Tesouro do DF. O documento foi elaborado depois da reunião realizada na CLDF com a bancada da Segurança Pública, onde o presidente do Sinpol propôs que a convocação fosse feita. “O GDF terá de explicar exatamente como estão sendo aplicados os recursos, pois não está contemplando a Segurança Pública como deveria”, afirmou Ciro de Freitas.

O deputado Wellington Luiz disse em plenário que tem orgulho dos homens e mulheres policiais que merecem ter seus pleitos atendidos: “A categoria espera que o Executivo e o Legislativo olhem para a Segurança Pública da Capital da República com mais atenção, pois são esses servidores que dão a própria vida em defesa da população”.

Logo em seguida, diversos deputados fizeram discursos em apoio aos policiais civis, como Roney Nemer, Celina Leão, Washington Mesquita, Chico Vigilante, Agaciel Maia. Além deles, Cláudio Abrantes e Dr. Michel também manifestaram apoio a toda categoria e pediram ao governador para receber as entidades de classe para que possam expor a realidade pela qual passa a Polícia Civil do DF. “A bancada da Segurança Pública na CLDF e todos os outros 19 parlamentares estão ao lado de vocês nesta luta”, finalizou Dr. Michel.

O Sinpol reforça a convocação de toda a categoria para que compareçam a assembleia que será realizada nesta quarta-feira (5), às 15h, em frente ao Palácio do Buriti.

“Nossa vitória será sempre proporcional a nossa luta”

 

FONTE: SINPOL/DF

Convênios