ASBRAPP participa do III Congresso Nacional de Necropapiloscopia

Foi realizado na cidade de Palmas - TO nos dias 14 e 15 de Junho o III Congresso Nacional de Necropapiloscopia e o II Encontro Nacional sobre Pessoas Desaparecidas e Desastre de Massa organizados pela Associação dos Papiloscopistas do Estado de Tocantins (ASPETO) e a Federação Nacional dos Peritos em Papiloscopia e Indentificação(FENAPPI).
Os eventos aconteceram no auditório do Comando Geral da Polícia Militar do Tocantins e contaram com o apoio do Governo do Estado, da Secretaria de Segurança Pública (SSP) e do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Tocantins (Sinpol/TO), filiado à Cobrapol. O vice-presidente da ASBRAPP Venceslau Franco , foi quem participou da atividade, representando a entidade.
Segundo Aline Veras Silva, presidente da ASPETO, um dos objetivos do Congresso é de modernizar os trabalhos dos Papiloscopistas.
Fizeram parte dos debates nos dois dias de evento os seguintes temas:
 - A participação da perícia oficial na Força Nacional de Segurança Pública em grandes eventos de desastre de massa - abordado pelo assessor da SENASP, Dr.Samuel Teixeira Gomes Ferreira, Médico Legista do DF, o qual representou no evento a Drª. Regina Miki, Secretária Nacional de Segurança Pública, que justificou a ausência no evento em função de agendamento anterior de reuniões para a
finalização do projeto da Lei Geral das Polícias Civis.
- Pessoas desaparecidas: o direito da família em relação ao Estado – Palestra apresentada pelo Juiz de Direito do Tocantins, Ariostenes Guimarães Vieira.
- A importância do banco de dados datiloscópico para a identificação de pessoas desaparecidas - abordado pelo Papiloscopista e Presidente da FENAPPI, Antônio Maciel Aguiar Filho.
- O papel do Congresso Nacional na busca de ações para a solução deste grave problema social - que deveria ter sido apresentado pela deputada federal Flavia Morais, que não pode comparecer ao evento, tendo enviado um representante.
- A importância da perícia papiloscópica e necropapiloscópica para a Justiça -  apresentado pela Promotora de Justiça do Ministério Público do Tocantins, Dra. Cyntia Paula.
- A importância da Necropapiloscopia para a Medicina Legal- abordado pelo Médico Legista do Distrito Federal, Dr. Samuel Teixeira Gomes Ferreira.
- A eficiência da identificação necropapiloscópica - tendo como palestrante o Papiloscopista do Instituto de Identificação do Distrito Federal, Rosalvo Soares Barros.

    
- Embriogênese e histogênese das impressões digitais: geração do tecido, novas abordagens - apresentado pela professora Selma Kuchelhaus, da Faculdade de Medicina da UNB.

- Pessoas desaparecidas - triste realidade - abordado pelo professor Djaci David de Oliveira, da Universidade Federal de Goiás.

- Apresentação de casos dos papiloscopistas do Tocantins - com Danielson Dantas Oliveira.
    
 - A importância da papiloscopia na redução do número de homicídios - abordado pelo Dr. Daniel Felipe Diniz Adorni, delegado chefe da Assessoria de Planejamento da Polícia Civil de Goiás.

- Padronização e normatização da atividade necropapiloscópica e formação do novo grupo nacional de necropapiloscopistas - com Clemil José de Araújo, Papiloscopista da Polícia Federal - Instituto Nacional de Identificação - coordenador do grupo.
Em reunião após encerramento do congresso foi definida  a criação de uma equipe de apoio para a FENAPPI, com o objetivo de compor um Grupo de Revezamento da Força Nacional de Segurança Pública para Ocorrência de Acidente em Massa, sendo que nessa oportunidade foram conseguidas pela ASBRAPP, duas vagas para serem ocupadas pelos Papiloscopistas do Distrito Federal.

Convênios