Laudo de papiloscopistas indicam que Adriana Villela esteve no apartamento dos pais no dia do crime
 
Resultado de imagem para tribunal do juri do crime da 113 sul
 
Por decisão do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), o laudo feito por papiloscopistas indicando que a arquiteta Adriana Villela esteve no apartamento dos pais no dia do triplo homicídio que vitimou o ex-ministro José Guilherme Villela, a advogada Maria Villela e a empregada Francisca Nascimento Silva deverá ser considerado como feito por peritos oficiais. 
 
Resultado de imagem para luiz fux
Ministro Luiz Fux
A defesa havia entrado com habeas corpus pedindo que o relatório fosse desconsiderado. O ministro Luís Roberto Barroso acatou parcialmente a decisão, orientando que o juiz titular da Vara do Tribunal do Júri Paulo Rogério Santos Giordano comunicasse aos jurados que o laudo não era feito por peritos oficiais. 
 
Nesta terça-feira (24/9), no entanto, durante o depoimento do delegado aposentado Luiz Julião Ribeiro, o magistrado interrompeu a sessão para atender a ligação de Fux e comunicou a nova decisão. Ele anunciou aos jurados para que levassem em consideração as informações contidas no laudo.
 
Fonte - Correio Braziliense